Não sei

_BG

Ele me disse que seria apenas casual, nada demais. A gente se encontraria, daria uns beijos e amassos e depois cada um seguia sua vida. No início, eu até gostei, mas com o passar do tempo eu fui querendo mais. Mais olhos nos olhos, mais carinhos, carícias, você em cima de mim, nós dois colados, mais amor.

Inicialmente, pensei:  Que bobagem! Aproveita garota! Pra quê se apegar? Pra quê sentir? E, por mais um tempo eu fui fingindo que não me importava, que toda situação estava confortável e eu estava satisfeita assim. Até que um belo dia, vi mensagens suas para outro alguém. Me senti nada. Meus sentimentos eram prótons, a intensidade era de anti-matéria. Eu queria me apegar, eu queria abraços longos sem motivo. Não sabia que o que me oferecia era tão pouco. A verdade, só me ofereceste o que podia.

Deixei você ir como folhas secas levadas pelo vento. Ligações rareadas, apenas um “oi, tudo bem?” para não passar por mal educada. Você me mostrou que sou sim, um ser que gosta de estar rodeada, que gosta de ser percebida, que gosta de ser constelação. Estou limpando as poeiras que ficaram, abrindo as janelas e deixando o frescor de um ‘me deixa ficar’ adentrar em mim.

Aline Lima.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s